Como tomar vitaminas corretamente

Como tomar vitaminas corretamente

Você pode escolher um curso na forma de comprimidos ou comprar vitaminas líquidas em ampolas: elas são adicionadas a xampus e máscaras.

Por favor, note que é melhor não combinar substâncias se você não sabe qual será o efeito. Por exemplo, se você combinar ácido ascórbico, B1, B6 e B12 juntos, a ação dos dois últimos será neutralizada.

Existem outras nuances de digestibilidade: por exemplo, a vitamina A é mais bem usada em máscaras de óleo (azeitona ou bardana), pois se dissolve com a ajuda da gordura.

Quaisquer remédios externos têm efeito como resultado do uso sistemático. É melhor começar com uma vitamina – para fortalecer o cabelo, e depois seguir o curso de outras, destinadas a hidratar e acelerar o crescimento.

Como tomar vitaminas corretamente e por que você precisa delas

Como escolher vitaminas na loja

Em lojas especializadas e farmácias, muitos complexos vitamínicos prontos são vendidos com a marca “para cabelos”. Tente abstrair dos slogans promissores do rótulo e preste atenção à composição. Suplementos bons, inclusive baratos, contêm vitaminas A, B, C, D, E, e ferro e ácido fólico são frequentemente adicionados.

Além da composição, preste atenção à presença de um certificado de qualidade. Certifique-se de ler com antecedência as análises sobre produtos para crescimento e anti-queda de cabelo, bem como o método de aplicação. Deve ser conveniente para você tomar o curso recomendado sem pular ou fazer máscaras com uma vitamina pelo menos várias vezes ao mês para avaliar o resultado. Se você está optando por um remédio vitamínico tópico, certifique-se de não ser alérgico a nenhum dos ingredientes com antecedência.

E lembre-se de que você precisa abordar o tratamento capilar de forma complexa, combinando a ingestão de suplementos dietéticos com os cuidados adequados. É melhor consultar um tricologista com antecedência e escolher os meios recomendados para lavar e hidratar o couro cabeludo.

Quais são as diferenças entre vitaminas e suplementos dietéticos?

Preparações vitamínicas:

  • produzidos na forma de complexos profiláticos ou terapêuticos para o tratamento de patologias associadas à deficiência de uma substância específica ou prevenção da deficiência de substâncias essenciais;
  • ter todos os princípios ativos em dosagem rigorosa com a concentração indicada na embalagem;
  • via de regra, eles contêm componentes sintetizados quimicamente e naturais;
  • ter o efeito terapêutico declarado, uma lista de indicações e contra-indicações médicas e efeitos colaterais;
  • submeter-se a testes clínicos, primeiro em animais, depois em pacientes voluntários;
  • deve ser licenciado, ter um certificado de qualidade e um certificado de registro;
  • dividido por finalidade (para mulheres grávidas, crianças, fortalecer ossos, melhorar a condição do cabelo, etc.);
  • possuem instruções detalhadas, que descrevem claramente a ação farmacológica, métodos de aplicação, dosagem, curso de administração e efeitos colaterais;
  • vendidos em farmácias sem receita médica.

Os suplementos dietéticos diferem das preparações de vitaminas porque:

  • não pertence a medicamentos (não medicamentos);
  • não têm uma composição farmacológica e concentrações claras da composição do componente;
  • contêm muitas substâncias de várias origens;
  • não faça testes clínicos;
  • não há dosagem clara dos ingredientes constituintes;
  • são caracterizados por internação de longa duração ou indefinida;
  • não se destinam a fins medicinais, mas sim a reposição ou enriquecimento da dieta alimentar (substituição alimentar);
  • possuir apenas certificado de segurança (não há substâncias nocivas e tóxicas na composição);
  • não tem instruções detalhadas;
  • vendidos principalmente pela internet, nas farmácias são menos comuns.

Leia mais em: https://nycomed.com.br/follichair-analise-completa/